Coletivo COLETORES

É um Coletivo de arte/intervenção urbana, formado em 2008 na periferia da Zona Leste da Cidade de São Paulo pelos artistas Toni William e Flávio Camargo, o COLETORES tem como proposta trabalhar a cidade como meio e suporte para suas ações, a partir de conceitos como arte e jogo, arquitetura do precário, design social, arte interativa, arte relacional além do trânsito entre diversas linguagens como; instalação, stêncil, web art, fotografia, interfaces de baixas tecnologias, game art, vídeo mapping e publicações impressas. O coletivo Coletores nasce da necessidade dos membros do grupo em reivindicar novos usos e ocupações para o espaço público, assim como redesenhar plataformas de aprendizado e fruição estética em territórios marcados pela desigualdade e exclusão. Com um histórico de ações que pensam a cidade, as pessoas e as relações entre arte, cidade, tecnologia e o publico, o coletivo COLETORES procura ao longo de sua trajetória, caminhos que explorem as diferentes formas de jogar e interagir com a cidade. Por não possuir atelier próprio, realiza sua produção em transito há quase dez anos, passando por espaços públicos que vão de áreas em comunidades, ocupações, escolas, universidades, assim como, espaços institucionais voltados para arte e cultura. O Coletores possui um histórico de projetos realizados em muitas comunidades na cidade de São Paulo, além de projetos junto ao Programa Vai e Redes ruas da Prefeitura de São Paulo, ProaC junto ao Governo do Estado de São Paulo, São Mateus em Movimento, Bienal internacional de arquitetura de São Paulo, Bienal Internacional de Arte contemporânea de Dakar- Senegal, FILE - Festival internacional de linguagem eletrônica, FONLAD FESTIVAL - Festival On Line de Artes Digitais Portugal, SESC São Paulo, Festival 20 Dimensão - Natal RN, além de ações educacionais em espaços como: Fundação Bienal de SP, SENAC e instituto Tomie Ohtake.